Indian Fermented Dosas

Desde que fiz um pequeno curso de probióticos e alimentos fermentados, no ano passado, que tenho andado em grandes experiência nesta área… Já reservei um espacinho na minha cozinha onde tenho sempre os meus frascos a repousar, é “O Cantinho dos Fermentados”.  🙂 Neste momento já não passo sem a minha Kombucha e sem os meus legumes fermentados, diariamente. Estou completamente rendida, não só pelo sabor (a Kombucha que faço é 1000 vezes melhor do que qualquer outra engarrafada que já tinha provado) como pelos efeitos que rapidamente comecei a sentir. Menor inchaço abdominal, menos problemas digestivos e maior imunidade, foram os principais. Mas vou reservar uma explicação mais detalhada sobre o que é isto de probióticos e alimentos fermentados para outro post, já que é um assunto extenso e que, devido à sua importância, merece toda a atenção.

Hoje queria apresentar-vos, se é que ainda não tiveram o prazer de conhecer, as panquecas fermentadas. Pode pensar-se que a fermentação é uma técnica recente, porque bastante se tem falado sobre ela ultimamente… Mas é na realidade muito antiga, já sendo usada em gerações passadas, sobretudo nas culturas cuja alimentação recaía fortemente no consumo de grãos, sementes e leguminosas, nem sempre fáceis de digerir. O processo de fermentação permite reduzir bastante os anti-nutrientes destes alimentos para além de aumentar a biodisponibilidade das vitaminas, minerais e macro-nutrientes que estes contêm. E (cereja no topo do bolo) ainda ajuda na criação de enzimas que ajudam na digestão das proteínas e fibras. Só vantagens, portanto. Não é de estranhar que, na Índia, país com uma elevada % de população vegetariana, cozinhem muito este tipo de panquecas, também chamadas de “dosas” (vou manter este termos pois acho que não tem tradução adequada).

Quando estive na Índia provei “dosas” de vários tipos e gostei imenso. Saciam bastante e são um bom substituto para o nosso pão, já que não têm glúten e não são feitas com fermento. Podem ser comidas simples ou com qualquer recheio ou cobertura à escolha, tanto doce como salgado (na Índia servem com molhos picantes à base de especiarias como caril e masala). São muito versáteis já que podem ser comidas ao pequeno-almoço, ao lanche, a uma refeição principal, ou quando apetecer… 🙂 E nunca desiludem!

A “dosa” típica é feita de uma combinação de arroz e lentilhas, embora cada região da Índia as faça com as suas alterações, que tanto podem ser o tipo de arroz e lentilhas usados como a proporção de cada um destes ingredientes.

Eu estava a folhear a minha “Bíblia” culinária (Simplicious, da Sarah Wilson) e deparei-me com uma receita de “dosas”. E foi essa que experimentei… Em vez de lentilhas ela usa quinoa, para uma versão ainda mais saudável, mais rica em proteínas e com menos hidratos. E eu simplesmente adorei o resultado!!!!

O processo de fermentação é feito deixando-se a massa repousar entre 1 a 2 dias. Apesar de não ser, por isso, uma receita com resultados imediatos, todo o processo é bastante simples e face à maravilha final eu recomendo vivamente que experimentem.

E deixem os aromas indianos invadir a vossa casa… (que saudades! )

 

 

Indian Fermented Dosas (cerca de 10 unidades médias)
[Sem Glúten, Vegan, Sem Leite, Sem Ovos, Sem Açúcar]

– 1 cháv. de quinoa (225g)
– 1 cháv. de lentilhas vermelhas (200g)
– 2 cháv. de água (500ml)
– 1 colh. de sopa de feno-grego
– 1 colh. de chá de sal marinho
– azeite, óleo de coco ou ghee para untar

1. Colocar a quinoa e as lentilhas a demolhar entre 4 a 6 horas ou de um dia para o outro (com água a cobrir).
2. Passado esse tempo descartar a água e lavar bem.
3. Colocar numa liquidificadora (ou processador de alimentos) com a água, o feno-grego e o sal, e misturar até ficar uma massa cremosa.
4. Colocar a massa numa taça grande e deixar repousar entre 1 a 2 dias, tapada com um pano (a massa vai crescer por isso assegurem-se que a taça tem espaço suficiente).
5. Na altura de fazer as panquecas, mexer a massa, adicionando mais um bocadinho de água se estiver muito espessa.
6. Untar uma frigideira e, depois de quente, deitar 4 colheres de sopa de massa, espalhando-a uniformemente.
7. Assim que a massa começar a formar bolhas, virar com uma espátula e deixar cozinhar mais 1 minuto do outro lado.
8. Repetir para a restante massa.

NOTA1: O feno-grego é usado na receita original para ajudar na fermentação, embora possa ser omitido sem grandes alterações no sabor (costumo comprar no Amor Bio).

NOTA2: Aconselho a usarem ingredientes biológicos, de boa qualidade, para o sucesso (ainda maior) da receita.

NOTA3: Depois de fermentada, a massa pode ser guardada durante vários dias no frigorífico, para se fazer as panquecas em qualquer ocasião.

NOTA4: Se o tempo estiver muito frio podem adicionar à massa, no passo 3, 2 colheres de chá de sumo de limão ou vinagre de cidra, irá acelerar a fermentação.

You may also like...